Diversificando a Renda Fixa: Letras de câmbio

Para quem costuma visitar a página de renda fixa das corretoras já deve ter percebido que outros produtos além de CDBs e LCIs estão cada vez mais fáceis de encontrar. Devido à queda na taxa de juros nos últimos anos, os investidores foram em busca de rentabilidades maiores, e produtos antes desconhecidos – como as Letras de Câmbio (mais conhecidas como LCs) – agora estão mais acessíveis.

Dedico o post de hoje a explicar como este produto funciona.

continue lendo

A renda fixa isenta sempre vale mais a pena?

O investidor brasileiro está aprendendo cada vez mais sobre os diferentes produtos financeiros disponíveis, especialmente os de renda fixa. Entre os mais disseminados estão o CDB e a LCI, que têm certas características semelhantes, mas muitas diferenças – dentre elas o pagamento de imposto de renda. Por isso vamos fazer um resumo dos dois investimentos e explicar como comparar taxas para os dois – e no final um download grátis de uma tabela de comparação!

Continue Lendo

Vale a pena investir em fundos?

As páginas das corretoras de investimento costumam destacar os fundos que tiveram maior rendimento nos últimos 30 dias, mas não é de resultados mensais que vivem os investimentos em fundos! Julgar uma gestão por apenas um mês não só é perigoso mas pode levar o investidor a um erro sério! Então, vamos falar um pouco sobre em que situações vale a pena investir em fundos e o que devemos levar em consideração na escolha do fundo ideal! Continue lendo

Batalha das Previdências: repartição X capitalização

pension2.jpg

O assunto “reforma da previdência” anda na pauta da política no Brasil e suscita grandes paixões. As propostas apresentadas pelos candidatos à presidência neste ano de 2018 trouxeram à tona novas sugestões para remediar a questão e hoje vamos esclarecer uma delas: a diferença de previdência por repartição e por capitalização. Não estou aqui discutindo sequer sobre a necessidade de uma reforma do sistema previdenciário brasileiro porque isso é essencial e dado já que o sistema atual não é sustentável a longo prazo e eu vou te explicar por quê (não vou nem falar de números). O objetivo do post de hoje é informar e esclarecer acima de qualquer preferência política, tanto que no final apresentarei argumentos a favor e contra cada vertente e falarei da experiência chilena, que já passou por situação semelhante e experimentou um modelo diferente do brasileiro. Então, vamos lá!

continue lendo

Fundos Cambiais: comprando moeda estrangeira

cambial

Você já pensou em investir em dólares ou euros, mas ficou imaginando como seria a logística e a segurança de manter bolinhos de notas em casa? Está querendo viajar para o exterior, mas não sabe se compra moeda hoje ou mais perto da viagem?

Você pode investir em moedas estrangeiras sem precisar sacar nada no banco através dos fundos cambiais – que foram o investimento mais rentável de março, e estão entre os mais rentáveis até agora em 2018. Essa é uma modalidade um pouco desconhecida do brasileiro, apesar de haver uma tendência a se proteger em dólares nos momentos mais difíceis da economia. Mas hoje vou te explicar como tudo funciona e no que você precisa estar atento quando investir nessa modalidade!

  continue lendo

Fundos DI podem ser um bom negócio para o investidor

investor_Fotor

Hoje venho falar de um produto que está sempre sendo oferecido pelos gerentes, mas que muitas vezes deixam o banco ou a corretora mais rico do que o próprio cliente: os fundos DI. Esse é um dos produto mais simples disponíveis no mercado e tem vários atrativos que agradam ao público investidor brasileiro, como o baixo risco e alta liquidez, e servem de porto seguro a montantes que estejam disponíveis para emergência ou que estejam sendo poupados para prazos muito curtos. Hoje então vamos esclarecer como eles funcionam e explicar onde pode estar o ponto fraco desses fundos.

continue lendo

Mentiras que os bancos te contam

arton46983

Quanto mais eu aprendo sobre investimentos, mais deixo meus gerentes de banco (e dos meus pais, dos amigos), mais sem graça. Isso acontece porque algumas vezes eu sabia mais sobre investimentos do que eles (ops!) e porque eu pegava todas as mentiras e pegadinhas que eles tentavam me empurrar. Lembre-se que o gerente é funcionário do banco, que tem metas a bater e serviços para vender, então muitas vezes os produtos oferecidos são mais interessantes para a comissão deles do que para a sua saúde financeira.

A verdade é que a gente só aprende a resolver isso estudando sobre finanças e investimentos. Quando os funcionários e a próprios instituição perceberem que não estão mais lidando com clientes desinformados, as coisas vão começar a mudar (ou assim eu espero). De certa forma, alguns bancos já se movimentam nesse sentido, como um grande banco que já oferece produtos de terceiros em sua plataforma para investidores qualificados (com mais de 1 milhão em investimentos).

Para te ajudar a escapar das pegadinhas, listei aqui três das mentiras mais comuns que os clientes escutam de gerentes:

  continue lendo